24 e 25 de setembro de 2022 - September 24th-25th, 2022

Finalmente o Poliglotar será presencial de novo. Desta vez na cidade de Recife. O evento também será transmitido on-line. Então você pode participar presencialmente ou on-line. O local do evento é o Radisson Hotel Recife, na Avenida Boa Viagem, 1906.

Finally Poliglotar will be on-site again. This time in the city of Recife. The event will also be broadcast online. Then you can participate in person or online. The venue of the event will be the Radisson Hotel Recife, in the Avenida Boa Viagem, 1906.
Poliglotar_SABADO_24_setembro.png
Poliglotar_DOMINGO_25_setembro.png

A conferência / The conference

Palestras
Lectures
Interação
Interaction
Jogos
Games
Conversação
Conversation
Mercado de trabalho
Job Market

Falar idiomas estrangeiros é visto por muitos como um grande desafio. Contudo, também é uma realidade para mais gente do que se pode imaginar. Esta habilidade, tão requisitada no mercado de trabalho, possibilita conhecer novas pessoas e ter acesso a novos conhecimentos. Conseguir falar um novo idioma certamente abre muitas oportunidades

 

Desde 2016, acontece anualmente a Conferência Poliglota do Brasil, o Poliglotar. Durante este evento inovador, palestras e oficinas são apresentadas sobre os mais diversos idiomas e culturas do mundo. E os participantes têm a oportunidade incrível de trocar experiências com inúmeros entusiastas e profissionais das línguas.

Além disso, os participantes podem se encontrar com outros amantes das línguas e praticar seus idiomas num ambiente de imersão, algo que normalmente não conseguimos no nosso dia a dia.

Para saber mais sobre esse fabuloso evento, que já está deixando sua marca na história do poliglotismo no Brasil, continue visitando este site e descubra mais detalhes sobre o Poliglotar.

 

Vídeos

Poliglotar 2021
Poliglotar 2019
Poliglotar 2017
Poliglotar 2018
Poliglotar 2016

Até agora...

Eventos

6

Línguas

39

Palestras

127

1200

Participantes
 

Palestrantes / Speakers

Orgulho de trazer palestrantes inspiradores de todo o mundo.
Clique na foto para saber detalhes da palestra.
Se você quiser ser um palestrante do Poliglotar, entre em contato!

Os palestrantes

Outros palestrantes deste ano serão anunciados em breve.
Andre.JPG
André Ribeiro

Negociação avançada para profissionais autônomos – Assuma o controle da situação

Nesta palestra, André apresentará lições aprendidas e aplicadas na sua carreira como tradutor independente. Com base em suas leituras e estudos, ele desenvolveu técnicas para ser mais proativo e dominante em suas negociações com os clientes em relação a preços, prazos, termos e condições da prestação de serviços. A palestra mostrará exemplos de negociações bem-sucedidas, devidamente explicadas. Haverá também dicas importantes sobre livros e vídeos que podem ser utilizados para enriquecer essa habilidade essencial para todo e qualquer profissional liberal, autônomo e/ou freelancer, de qualquer área de atuação. Negociar bem é definitivamente uma forma de se conseguir os melhores clientes e parceiros comerciais. E é essa a principal lição que o palestrante buscará mostrar. Palestra essencial para quem tem dificuldades de negociação e deseja melhorar suas interações de negócios com os clientes.
André Ribeiro é tradutor, revisor, redator e empreendedor. Tem como estudos as telecomunicações e a tradução. Contabiliza 13 anos de carreira como tradutor profissional em centros de aprendizagem de TI e agências de tradução. É microempresário desde 2016, com sólido portfólio de clientes nas Américas, na Europa e na Ásia. Trabalha com os idiomas português, espanhol e inglês, além de estudar italiano e alemão. É amante de bons livros sobre marketing, inovação, criatividade, negócios, gestão de tempo e gestão de finanças, e tem como hobbies a música, a leitura, a meditação, as viagens e os esportes.
WhatsApp Image 2022-06-24 at 12.41.20.jpeg
Elisabeth Bunch

English Around the World

In this lecture, Elisabeth will talk about her experiences teaching English in different contexts around the world, including in the United States, Italy, Indonesia, and Brazil.

Beth is originally from Washington state in the USA. She holds a double Bachelor’s degree in Linguistics and Spanish from Western Washington University and is currently finishing up her Master’s in linguistics from the Universidade Federal de Santa Catarina. Beth has been living in Brazil since December 2018 and co-runs Inglês Na Hora, where she teaches English to advanced speakers and fellow English teachers. Prior to Brazil, Beth taught both English and Spanish in various countries, including the United States, Italy, and Indonesia.
WhatsApp Image 2022-06-05 at 14.32.53.jpeg
Allan Ferreira

Publique seu livro pela Amazon

Nessa palestra o escritor compartilhará sua experiência de publicar um livro de maneira independente, pela própria Amazon.

Allan Ferreira nasceu aos dois anos de idade em Fortaleza, Ceará, Brasil. Cresceu em meio à sua família materna. Conheceu a prosa e a poesia nessa poética metrópole, erguida aos pés do oceano. Na infância, começou a escrever suas primeiras histórias. Na adolescência, seus primeiros versos. Hoje reside em Brasília, onde, cercado por rica profusão de culturas e sotaques, continua a observar o mundo a seu redor e a tentar contá-lo por meio de suas palavras. Livros publicados: Toda a terra que carrego nas veias; Os sonetos que fiz da maré; e O que as melodias calam.
WhatsApp Image 2022-06-24 at 12.40.35.jpeg
Eliane Gonçalves

Material didático para o ensino on-line, o que preciso saber antes de criar?


Nesta palestra, Eliane falará sobre como funciona o processo de criação de materiais didáticos de língua estrangeira/italiana para o ensino on-line, quais são as dificuldades e as particularidades. Entenda como elaborar um material de língua estrangeira, com enfoque especial na língua italiana, através do método comunicativo, que concilia língua, cultura e gramática. Saiba como distribuir cada um destes temas para chegar num equilíbrio. Também será discutido quais as vantagens de se utilizar um material próprio. Além disso, será possível saber se a utilização de jogos no ensino on-line é viável e quais considerações fazer antes de escolher determinado jogo. Serão ainda apresentadas algumas ferramentas úteis para o ensino on-line, dicas e outras lições importantes aprendidas na prática pela professora.
Eliane é professora de italiano e produtora de conteúdo formada com honras pela Universidade Federal de Santa Catarina. É cofundadora do curso on-line de italiano Italiamo Tutti que trabalha com metodologia própria voltada para o ensino on-line de italiano para brasileiros. Ela já leciona há mais de 5 anos, já teve vivência na Itália e produz conteúdo didático há cerca de 2 anos. Eliane tem como foco de pesquisa principal as abordagens comunicativa e humanística-afetiva às quais dedica atenção especial no uso de jogos e atividades lúdicas como método de ensino-aprendizagem de italiano como língua estrangeira.
WhatsApp Image 2022-06-08 at 14.02.29.jpeg
Dinesh Kumar

Understanding Poetry through Literary Devices

The understanding of poetry can be achieved in a better way through the use of literary devices, which enable the readers and listeners to grasp the idea of a poem in comprehensive manner, as literary devices enrich the texture of a poem. Literary devices provide structural unity to the ideas presented in a poem as literary devices.

Dinesh Kumar has been working as an Assistant Professor of English at Dyal Singh College, Karnal (India) for the last 15 years as a permanent faculty member of the Department of English. At present, he is among the senior members of this department. He is M.A., M. Phil. in English from Kurukshetra University, Kurukshetra (India). He has more than 40 research papers to his credit in various National as well as International Journals. His thrust areas of research comprise of Feminism, Dalit Literature, Comparative Literature, Commonwealth Literature and Post-modernism.
He has also edited two books of foreign professors - the first one is English Language as Mediator of Human-Machine Communication by Natalia Lazebna, Associate Professor, Zaporizhizhia Polytechnic University, Ukraine, and the second one is a poetry book of an Italian poet, Gerlande Staffler, Drops of Intensity. He has attended 30 National in India and 15 International conferences, and also attended more than 10 Faculty Development Programmes in India and abroad. Besides, he has also contributed to 20 book chapters on different topics:-Feminism, Eco-feminism, Translation Study, Linguistic and Postcolonialism in different books published. He has also delivered more than 20 extension lectures on different genres including poetry, plays, Fiction, Communication Skills in various colleges and national as well as international webinars. He has also chaired 10 Technical Sessions in various conferences.
WhatsApp Image 2022-06-15 at 09.33.20.jpeg
Sabrina Costa Tanaka

O idioma como organismo vivo

Para os linguistas, o idioma é um organismo vivo, que assimila influências constantemente, pois empréstimos linguísticos ocorrem e sempre ocorrerão em todas as línguas. No Japão, assim como acontece em muitos países, expressões estrangeiras são muito utilizadas. Supõe-se que esse fenômeno facilitaria a aquisição de novos vocabulários pelos aprendizes da língua japonesa. Nesta palestra, Sabrina apresentará alguns estrangeirismos que foram incorporados pelos japoneses, considerando as semelhanças e multiplicidades. Palavras como akusesari, daietto e nootobukku parecem familiares?

Sabrina é professora, intérprete e tradutora de língua japonesa. Formada em Letras pela Universidade Estadual do Ceará. Cursando Letras - Japonês pela Universidade Cruzeiro do Sul.
Filha de imigrante japonês, morou no Japão por 10 anos, período em que teve a oportunidade de conhecer a língua e cultura japonesas. Recentemente participou de um curso de formação de professores oferecido pela Fundação Japão em Saitama.
20220730_175812.jpg
Roger Thomas

Ein Deutscher in Fortaleza

Ich möchte davon sprechen, dass eine Reise das Leben verändern kann und dass das Erlernen einer Sprache der Schlüssel ist, um die Kultur und die Menschen eines anderen Landes kennenzulernen.

 
Roger é alemão nascido em Wuppertal na Alemanha. Estudou Direito, Filologia Germânica, Filosofia e Ciências de Música na Universidade WWU Münster. Sempre foi apaixonado por música. Por isso estudou depois também piano, flauta doce e educação infantil de música na Escola Superior de Música em Münster e Düsseldorf. Foi professor por toda a vida. Em 1998, viajou ao Brasil e se entusiasmou pela natureza e cultura brasileira. Começou a estudar português com um professor brasileiro, que era estudante de Letras em Münster. A partir de 2002, viajou todo ano duas vezes a Fortaleza. Em 2004, passou um semestre no Nordeste fazendo passeios de São Luís do Maranhão até o Rio São Francisco. Passou na prova do Celpe-Bras em 2007 e trabalhou por um ano como professor de alemão na Escola Berlitz em Fortaleza. Em 2020, se aposentou e se mudou definitivamente para Fortaleza em 2021.
WhatsApp Image 2022-07-20 at 16.41.42 (1).jpeg
Karine Souto

MacGyvering – Da gambiarra ao cenário ideal


O que você vai encontrar trabalhando com interpretação remota. Karine irá compartilhar as muitas facetas da interpretação remota. Em um bate-papo descontraído, vamos conversar sobre plataformas, dispositivos, ferramentas de trabalho e tudo o que você precisa saber para não passar perrengue na hora de interpretar.

Karine é intérprete de conferências, tradutora e apaixonada por educação, por isso dedica boa parte de seu tempo a compartilhar conhecimentos com profissionais do setor de tradução e interpretação. É bacharela em Tradução e Interpretação pela UNINOVE - Universidade Nove de Julho, onde foi monitora de estudos em inglês e tutora do curso de tradução e interpretação, durante sua formação.
Apaixonada pelo Linkedin, já palestrou sobre o tema para a ABRATES, a TRANSLATORS 101 e o POLIGLOTAR, levando rico conhecimento sobre a utilização e maneiras de se relacionar nessa que é a maior rede social profissional que existe. Karine é fundadora da Glossa Soluções em Idiomas e acumula mais de 250 dias de trabalho divididos entre interpretação simultânea, consecutiva e remota.
Picture for Poliglotar 2022_David Allen Martin II.png
David Allen Martin II

Making the most of your sessions with (online) tutors

In his talk, David will discuss the difficulties and pitfalls inherent in working with tutors to learn a foreign language. He will also provide you with tips on how to maximize the benefit of time spent talking to tutors, or rather — perhaps better put — minimizing the amount of time wasted.

David is from San Diego, California and grew up monolingually speaking only English. After completing his degree in German and Linguistics at UC Berkeley in California, he went on to study Romance Studies (Spanish, Italian, French, Portuguese and Romanian) as well as Sinology (Chinese) at the University of Göttingen in Germany and Advanced Translation Studies (German-Spanish-English) at the University of Heidelberg. He has been living and working in Germany for over 10 years and, thanks to his learning methods and expert knowledge of phonetics and phonology, has mastered German to a native-like level with no perceptible foreign accent.
He has been working as a German and English teacher and polyglot coach for over 15 years and as a technical translator and language coach for international businesses for more than 10 years. He is also the co-founder of LinguaThor, a company dedicated to promoting more efficient language learning. Understanding people better by learning their languages is his ultimate passion in life.
WhatsApp Image 2021-10-23 at 10.37.52.jpeg
Paola Albano

"L'arte di Dante è visiva" sosteneva il poeta Thomas S. Eliot


L'idea è quella di ricostruire le relazioni intercorse tra la scrittura e l'arte figurativa, interrogandosi sulle possibili interferenze dei due ambiti, perché questo scambio ci aiuta ad immaginare la cultura del tempo, ma soprattutto ci porta a visualizzare la fantasia di Dante, che ampiamente fu nutrita dall'esperienza figurativa (si pensi al Lucifero di Giotto). L'obiettivo principale sarà affacciarci sulla grande opera maestra, La Divina Commedia.

Paola Albano nata a Napoli, laureata in Filosofia (2001) e in Scienze dei Sevizi Sociali (2007) con un master in Counseling (2007). Insegnante d’italiano, napoletano, di tecnología ed anche counselor. Traduttrice di napoletano, italiano e spagnolo.
WhatsApp Image 2022-08-27 at 14.36.15.jpeg
Igor Barca

A poesia de aprender um novo idioma

Um poema geralmente é um um texto curto, mas que carrega grandes significados. Seus versos têm ritmo, rima, figuras de linguagem, e podem ser facilmente memorizados. Quando lemos um poema, podemos ter uma identificação ou uma rejeição imediata. Muitos deles nos conquistam com o tempo, como uma música repetida diversas vezes com a qual os nossos ouvidos se acostumam. Muito além do conteúdo, o poema também é forma. Com ele, podemos aprender muito sobre a pronúncia do idioma que desejamos estudar e sobre o ritmo da língua. Podemos igualmente aprender novas palavras para enriquecer o nosso vocabulário, estudar gramática e encontrar estruturas interessantes para usarmos em nossos próprios textos. Nessa palestra, veremos como a poesia pode iluminar os nossos estudos.
Igor Barca é professor de idiomas há 17 anos, tendo iniciado sua carreira como professor de italiano. Ele domina o francês, o inglês, o espanhol e o italiano. Hoje, ensina francês em sua escola virtual, Estude Idiomas, focando principalmente na preparação para o concurso de diplomata. Seu interesse pela poesia vem desde a infância e costuma dizer que foi com Rimbaud que aprendeu o "futur simple" do francês.
WhatsApp Image 2022-08-02 at 18.55.49.jpeg
Sabrícia Andrade

Relato de experiência de uma graduação nada convencional:
Bem-vindos ao LEA UFPB!

Nesta palestra, conheceremos a experiência da graduanda em Línguas Estrangeiras Aplicadas às Negociações Internacionais (LEA-UFPB) e as inúmeras possibilidades que os idiomas podem ter no mundo dos negócios.

Sabrícia tem 22 anos e está no seu último período da graduação. Já trabalhou como colunista internacional e em projetos envolvendo intercompreensão linguística e acolhimento aos refugiados na Paraíba. Atualmente, ensina francês, espanhol e inglês de forma autonôma enquanto desenvolve projetos relacionados à cultura da inovação, marketing e business.
WhatsApp Image 2022-09-02 at 18.10.38.jpeg
Bruno de Azevedo

Does listening to music interfere with reading comprehension?

Reading whilst listening to music is a common habit among people. Such is the case that researchers have long studied the issue along the years. In this realm, some questions remained unanswered such as: what is the effect of music type – non-lyrical as compared to lyrical – on comprehension? Is there a difference between literal and inferential comprehension according to music type? These answers will be answered taking into consideration a recent study conducted by a team of researchers from several institutions around Brazil.

Bruno is an English teacher at Instituto Federal de Santa Catarina and has recently defended his PhD Dissertation at the English Graduate Program at Universidade Federal de Santa Catarina, where he also took his MA. Bruno has been a teacher for almost twelve years, with a vast experience with youngsters and young adults.
As a researcher, he has been interested in the psycholinguistics reading comprehension.
 
DE AZEVEDO, B. Does working memory capacity predict multitasking performance? an investigation of literal and inferential comprehension in bilinguals’ hypertext reading while listening to music. PhD Dissertation—Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, in press.

DE AZEVEDO, B. et al. Does Working Memory Capacity Predict Literal and Inferential Comprehension of Bilinguals’ Digital Reading in a Multitasking Setting? Language Teaching Research Quarterly, in press.

Foto O.png
Olga Koeva

O meu caminho ao mundo lusófono

Nesta pequena palestra queria contar sobre as minhas experiências com a aprendizagem da língua portuguesa: as razões pelas quais a aprendi, os métodos de aprendizagem e os meus planos para o futuro melhoramento da língua. No final da palestra, ficaria muito alegre se o público me pudesse fazer perguntas em todas as línguas que domino. Vocês têm 13 opções: búlgaro, russo, inglês, alemão, espanhol, francês, português, italiano, checo, neederlandês, sueco, norueguês e dinamarquês.

Olga é uma hiperpoliglota búlgara e organista e pianista profissional. Tem bacharelado em música sacra e mestrado em improvisação no órgão. Atualmente está fazendo bacharelado em Relações Internacionais e Gestão na Universidade de Ciências Aplicadas de Regensburg, Alemanha.
Sempre se interessou por estudar, praticar, analisar e melhorar seus idiomas. Olga fala 13 línguas fluentemente e ainda está melhorando-as lendo literatura em todas essas línguas, escutando rádio e se comunicando com amigos.
Patrick Lencaster.jpg
Patrick Lencastre

O aprendizado simultâneo de línguas eslavas

 

A família das línguas eslavas é composta por 12 línguas majoritárias, dívidas em 3 pequenos grupos. Com seus sistemas de casos, algumas usam o alfabeto cirílico, outras não. Todas têm algum vocabulário partilhado. Algumas sendo mesmo mutuamente inteligíveis. Como ucraniano e bielorrusso. Por isso, o aprendizado desses idiomas pode ser confuso, pois o estudante tende a misturar o conhecimento na hora de usá-lo. Nessa palestra, vou mostrar as técnicas que aprendi ao longo do meu caminho e me permitiram falar cinco idiomas eslavos, sendo eles: russo, ucraniano, bielorrusso, polonês e tcheco.

Patrick Lencastre é professor de inglês e espanhol para executivos, escritor e fundador da escola de idiomas on-line Hagakure. Com alunos em mais de 5 países, professores nativos e poliglotas. Ele já estudou 15 idiomas e fala 12 deles em diferentes níveis, sendo 3 deles a nível C1. Apaixonando pelos idiomas eslavos, mantendo cinco deles e tendo como seus favoritos o polonês e o ucraniano.
Sempre se interessou por estudar, praticar, analisar e melhorar seus idiomas. Olga fala 13 línguas fluentemente e ainda está melhorando-as lendo literatura em todas essas línguas, escutando rádio e se comunicando com amigos.
nataliaduartepoliglotar.jpg
Natália Duarte

A tríade do passaporte poliglota: os 3 idiomas chave pra tua liberdade linguística, financeira e geográfica

Assim como tudo na vida, aprender idiomas é uma estratégia: eles são capazes de gerar um diferencial competitivo fora da curva, nos tornar um cidadão global e ainda agir como a agulha da bússola que nos aponta uma rota eficiente e inteligente na exploração e na conquista do nosso mapa da vida. Nessa palestra, abordarei aspectos relacionados aos 3 idiomas mais estratégicos para se aprender, inglês, francês e espanhol, o porquê de serem assim considerados e como eles agem na construção eficiente da conquista da nossa tríade da liberdade linguística, financeira e geográfica.

Natália Duarte é poliglota, brasileira e gaúcha da fronteira. Advogada por formação e mentora de idiomas por vocação, largou o prestigioso escritório da Lava Jato para empreender com idiomas. É fundadora do ABC Poliglota, uma startup de idiomas, e criadora do
Everest Language Academy (ELA), o 1o ecossistema de aprendizagem de idiomas 360o do Brasil, onde ensina inglês, francês e espanhol, junto a um time de elite de professores nativos e poliglotas, e experts em áreas como Oportunidades Internacionais, Produtividade e Organização e Viagem. Fala 5 idiomas fluentemente e, atualmente, vive em Grenoble, na França, cursando o mestrado em Didática de Línguas Estrangeiras, nos alpes franceses.
WhatsApp Image 2022-09-05 at 17.19.21.jpeg
Raphael Corrêa

DicionarioTecnico.com: A construção de um dicionário técnico bilíngue inglês-português

Nesta conferência, mostrarei este incrível projeto ao qual tenho me dedicado e aprimorado nos últimos 17 anos: um dicionário técnico inglês-português em formato eletrônico de grande utilidade para tradutores, intérpretes e linguistas de diferentes áreas. Demonstrarei todas as funções e recursos que este dicionário pode oferecer, como: pesquisa de Corpus, pesquisa por áreas, exemplos de tradução, contexto e definições, termos relacionados, tradução e pesquisa para versão. Também contarei como surgiu esta ideia e quais métodos de pesquisa utilizo, além dos bastidores de sua criação. Apresentarei ainda o novíssimo glossário de Jogos Digitais construído em parceria com o tradutor Gabriel Lima, além do lançamento da novo aplicativo do dicionário para Windows.

Raphael Corrêa é ex-estudante de computação, estudou Letras-Alemão na UERJ e é natural do Rio de Janeiro.
Lançou-se cedo na área de tradução como tradutor de patentes, tendo desde então se dedicado incessantemente à pesquisa de terminologia técnica, particularmente importante na área em que atua. Utilizando seus conhecimentos em programação, construiu um sistema próprio que possibilitou organizar esses dados de maneira intuitiva, paralelamente a um extenso trabalho de compilação e pesquisa diária de termos, que já chega à marca de 32.000 termos e expressões técnicas catalogados e pesquisados exaustivamente. O DicionarioTecnico.com foi publicado em formato digital em 2020 e tem recebido diversas melhorias desde então, para que possa suprir a enorme carência de um dicionário técnico prático e confiável para tradutores.
WhatsApp Image 2022-09-06 at 18.41.33.jpeg
Karolyne Porpino

Por um ensino de Francês Decolonial

Quando pensamos no ensino-aprendizagem de língua francesa, inferimos diretamente aos clichês: la Tour Eiffel, la baguette, le béret, Paris, etc. No entanto, essa inferência comprova o olhar redutor que temos sobre uma cultura e o apagamento de muitas outras. O objetivo desta comunicação é refletir sobre outras maneiras de se aprender o francês, centrando-nos nas culturas e línguas dos DROM-COM (Departamentos e Regiões Ultramarinas; Coletividades Ultramarinas francesas), a fim de descolonizar o ensino-aprendizagem de francês, a partir das reflexões sobre Decolonialidade de Bernadino-Costa, Maldonado-Torres, Grosfoguel (2018); Amefricanidade de Lélia Gonzalez(2020) e  La Pensée Blanche de Lilian Thuram (2020).

Karolyne Porpino é mestranda em Literaturas Francófonas na Universidade Federal Fluminense (UFF) e  licenciada em Letras/Francês pela mesma universidade.
Atua há 5 anos como professora de FLE e Literaturas Francófonas. Atuou como assistante de langues vivantes (português brasileiro) em Guadalupe (Departamento Ultramarino francês no Caribe), no seio da Education Nationale.
eu1.jpg
Fabrício Carraro e Lucas Bighetti

Como começar a falar uma língua em 21 dias

O Princípio de Pareto (também conhecido como a regra 80-20) afirma que você obtém 80% dos resultados a partir de 20% do trabalho. Esse princípio funciona também no aprendizado de línguas. Todos sabemos que idiomas possuem milhares de palavras, mas apenas uma pequena fração delas é usada diariamente por falantes nativos, e você só precisa de uma pequena fração dessas para poder ter as suas primeiras conversas em uma nova língua.
Lucas-Bighetti.jpg
Ou seja, é importante conhecer essas palavras mais relevantes de uma língua, mas para começar a falar mais rapidamente, é ainda mais importante conhecer palavras que te permitam formar o maior número possível de combinações com o menor número possível de palavras. Hoje vamos te explicar como fizemos (e fazemos) para começar a falar uma língua nova com falantes nativos em apenas 21 dias.
 

Fabrício Carraro é brasileiro e cresceu falando apenas português no Brasil. Ao 18 anos, teve a oportunidade de fazer um curso intensivo de italiano no Brasil, um presente de aniversário de sua madrinha. Depois disso, começou a aprender russo e holandês só por diversão, até que um dia, no YouTube, viu um vídeo com o nome: "Poliglota italiano falando 8 idiomas", que foi uma revelação. Aos 27 anos, conseguiu um emprego na Europa e não parou de viajar desde então. Nessa jornada, aprendeu com os principais poliglotas do mundo como aprender línguas estrangeiras, participou de várias conferências poliglotas e estudou mais de 10 idiomas. Fabrício já visitou mais de 35 países (e contando!) e além de seu português nativo, ele também aprendeu inglês, italiano, russo, espanhol, polonês, alemão, francês, holandês, grego, hebraico, turco, e também um pouco de romeno e croata. 

 

Lucas Bighetti é brasileiro, já foi membro de uma banda de rock e atualmente é professor de idiomas e empreendedor. Tendo passado por países como Rússia, Ucrânia, Marrocos, Polônia e Tailândia e visitado muitos outros, sua verdadeira paixão são as línguas. Já estudou mais de 20 idiomas, tendo um nível muito bom em inglês, russo, espanhol, francês, italiano, polonês, alemão, ucraniano, tailandês, norueguês, além de conhecimentos em outras como sérvio, armênio, búlgaro, chinês, etc.

DSC_3617copy.jpg
Gabriella Szabó-Szűcs

How our brain learns throughout the different stages of life

Having a deeper understanding about how our brain actually learns languages and everything else throughout the different stages of life helps us optimise the learning process, see more clearly where the journey takes us and ensure that we get the most out of the adventure. We know we have an immensely powerful computer in our body (yes, the brain), but can we take advantage of its almost limitless capacity? How can we keep it fit? In my talk I am going to talk about how we learn differently in childhood, in middle-age and in old-age. My aim is to boost your language learning process by giving you some practical information that can come handy when you would like to embark on a learning journey.

Gabriella is a Neurolanguage Coach®, and an expert of self-directed learning. She specializes in helping forward-thinking coaches, experts, consultants level up their foreign language skills quickly and effectively.
By propagating learning techniques she intends to help her clients follow their own interests, goals and style in language learning. Raising awareness about how we actually learn, especially in adulthood, lies in the center of her interest.
WhatsApp Image 2022-09-15 at 11.55.39.jpeg
Snizhana Maznova

De quem são as terras ucranianas?

A grande maioria dos brasileiros descobriu o etnônimo "ucranianos" há pouco tempo, quando a questão nacional ucraniana entrou na arena da vida política europeia, no século XIX. E não surpreende que os brasileiros não tenham acesso a todas as informações sobre a Ucrânia. Muitos brasileiros se interessam, ou até admiram, a época do comunismo e da URSS e acreditam que a Ucrânia foi criada por Lênin, porque leem fontes apenas a partir deste período. Outro fato influente é que o Brasil é membro dos BRICS e todos sabem que o maior, mais poderoso e mais influente país desses cinco é a Rússia, então notícias de lá sempre são filtradas pelo prisma russo. E é por isso que, temendo perder um parceiro influente, o governo brasileiro mantém a neutralidade em relação à guerra na Ucrânia, que foi desencadeada pela Federação Russa, chamando-a descaradamente de operação especial. Então, quando e por quais motivos a Ucrânia fez parte da Rússia? Como realmente é esta Ucrânia? Falaremos sobre território histórico da Ucrânia e a luta durante séculos do povo ucraniano por suas terras.
Snizhana Maznova é intérprete, economista, empresária, fundadora do Clube Eslavo - escola de idiomas eslavos e agência de traduções, sócia majoritária do restaurante russo Barskiy Dom, em São Paulo, sonhadora e mãe de dois filhos poliglotas. Tem origem russa por parte de pai e ucraniana por parte de mãe, com a acendência polonesa e grega. Nasceu na União Soviética no território da Ucrânia, passou sua infância na Rússia e na Ucrânia. Foi graduada na Ucrânia pela Universidade de Economia Nacional (TNEU) na área de Contabilidade e Auditoria, e pela Universidade de Relações Internacionais (KyMU) na área de Relações Internacionais incluindo idiomas japonês e inglês, além de concluir outros cursos de aprimoramento profissional nas áreas de gestão empresarial, psicologia em RH, liderança e resolução de conflitos. Depois de 6 anos no Japão, a partir de 2006 se mudou para o Brasil, onde começou a estudar português do zero como autodidata e buscar seu caminho. Para melhorar o português, começou a dar aulas particulares de russo e ucraniano e elaborar a metodologia adaptada aos brasileiros e assim seu hobby virou seu estilo de vida. Hoje em dia, o Clube Eslavo tem parceria com a Universidade Estatal de São Petersburgo e os alunos têm oportunidade de prestar prova de proficiência em russo e ganhar certificado da universidade russa sem sair do Brasil.
Mesa Redonda: Questões atuais no cenário da tradução e interpretação: tradução e interpretação comunitária

Muito do que circula a nossa volta, tal como notícias, páginas da Internet e aplicativos, são produtos de traduções. Por conta dessa prevalência, a área do conhecimento conhecida como estudos da tradução tem ganhado projeção e relevância em pesquisas sobre língua(gem), comunicação e ensino. A presente mesa redonda tem por objetivo apresentar e discutir alguns conceitos-chave e práticas correntes relativas à tradução e à interpretação no cenário contemporâneo, que cada vez mais tem envolvido questões voltadas ao papel das diferentes formas de tradução e da interpretação em contextos humanitários e comunitários, como zonas de conflito ou de acolhimento de imigrantes.   Propõe-se, em especial, reflexões sobre a importância da formação de profissionais de tradução e interpretação; o papel e a relevância da tradução pública; a especificidade do trabalho de tradução e interpretação com dados sensíveis; questões acerca da regulação da atividade de tradução e interpretação e um breve apanhado sobre a chamada competência comunicativa intercultural no escopo da temática da mesa. Considerando os temas e contextos apresentados, a mesa ainda propõe uma reflexão sobre a importância de uma formação específica, de treinamento e seleção dos/das profissionais atuando com tradução e interpretação no Brasil.
WhatsApp Image 2022-09-04 at 12.08.39.jpeg
Wellington Marinho de Lira é licenciado em Inglês com especialização em tradução e interpretação em língua inglesa pela UFPE e doutor em Ciências da Educação com especialização em Educação em Línguas Estrangeiras pela Universidade do Minho. É professor efetivo do curso de Letras da UFRPE e tem também experiência na área de tradução e interpretação em língua inglesa. Desde março de 2015 que Wellington está vinculado a grupos de pesquisa na área de Educação em Línguas Estrangeiras da Universidade do Minho, Portugal.
Valéria Brisolara é Bacharel em Letras-tradução (inglês/português). Possui Doutorado em Letras (Literaturas de Língua Inglesa) e atua como professora universitária nos cursos de Letras, Relações Internacionais e Direito da UNISINOS no Rio Grande do Sul e como tradutora e intérprete pública no mesmo estado. É membro da ASTRAJUR-RS e da ABRATES. Já traduziu obras literárias, de não-ficção e acadêmicas e trabalha com formação de tradutores.
WhatsApp Image 2022-09-04 at 12.08.39 (2).jpeg
WhatsApp Image 2022-09-04 at 12.09.08.jpeg
Paulo Roberto de Souza Ramos é Bacharel em Letras-tradução (inglês/português) e doutor em Letras (Estudos da Linguagem). É professor efetivo do curso de licenciatura em Letras da UFRPE desde 2009. Como tradutor, verteu para o inglês obras de não-ficção, de cunho literário e acadêmicas. Suas publicações mais recentes estão no escopo dos Estudos de Tradução. É membro da ABRATES, da ABRAPT e da ALAB, entre outas associações de classe.

Palestrantes das edições anteriores

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
1/11

Conheça os patrocinadores e apoiadores do Poliglotar 2022
Se tiver interesse em ser nosso patrocinador, entre em contato!

Patrocinador Diamante

quijote_logo_fundo-cinza.png
logo2_completo_azul.png

Patrocinador Ouro

WhatsApp Image 2022-07-20 at 16.41.41 (1).jpeg
LGO.png
vdt.png

Patrocinador Prata

completo_vertical.fw.png

Patrocinador Bronze

WhatsApp Image 2021-09-27 at 17.59.48.jpeg

Patrocinador Bronze

Logo Kallas-01.png

Apoio

LOGO CPB quadrado.png
 

Fotos dos eventos anteriores

WhatsApp Image 2021-11-06 at 17.27.58.jpeg
polis2020.png
IMG-20190923-WA0034.jpg
 
IMG-20180918-WA0107_edited.jpg
p17_edited.png
IMG_7543_edited.jpg

Contato

Envie-nos uma mensagem ou cadastre-se para receber notícias do Poliglotar!

Obrigado! Mensagem enviada.

 

INSCREVA-SE NO POLIGLOTAR!

O Poliglotar 2022 acontecerá nos dias 24 e 25 de setembro de 2022 presencialmente e on-line, então você pode participar de onde estiver!

O evento presencial será no Radisson Hotel, na cidade de Recife, Pernambuco.

Valor da inscrição do evento on-line:

Conforme a moeda de pagamento:

R$ 70 = 15 USD = 14 EUR = 12 GBP

Valor da inscrição do evento presencial:

R$ 140 (30 USD)

Teremos coffee break!

De toda forma, todo o evento também acontecerá on-line e pode ser assistido de casa.

Preencha o formulário abaixo com as suas informações:

Fill in the form below with your information:

Obrigado! Informações enviadas.

Agora faça o pagamento através de uma das seguintes formas:

1) Banco do Brasil, agência 4439-3, conta corrente 7356-3.

2) Bradesco,  agência 564-9, conta corrente 122168-0.

3) NuBank,  agência 0001, conta corrente 84240951-4.

4) USD (dólar)

Account Holder: Juliano Timbó Martins
Account Number: 9600000000209854
Routing number: 084009519
Address: TransferWise, 19 W 24th Street, New York, 10010, United States

5) EUR (euro)

TW Account Holder Juliano Timbó Martins
IBAN BE76 9670 3159 6195
SWIFT / BIC TRWIBEB1XXX
Address TransferWise Europe SA, Square de Meeûs 38 bte 40, Brussels, 1000, Belgium

6) GBP (libra/pound)

Account Holder: Juliano Timbó Martins
Account Number: 73182179
IBAN: GB68 TRWI 2314 7073 1821 79
UK Sort Code: 23-14-70
Address: TransferWise, 56 Shoreditch High Street, London, E1 6JJ, United Kingdom

Titular das contas acima: Juliano Timbó Martins, CPF 840.038.393-15

Obs.: Outras opções de banco, como Caixa, etc. também estão disponíveis. Avise se preferir outro banco. Entre em contato para saber os detalhes.

4) Boleto bancário, entre em contato em julianotmartins@gmail.com para receber o código de barras.

5) Cartão de crédito, desta forma você pode parcelar:

On-line: https://mpago.la/2vK2qTt

Presencial: https://mpago.la/1pV4ej7

Organização

headshot.jpg

Juliano Martins

Tem 41 anos e é formado em Computação pela Universidade Federal do Ceará. Depois de alguns anos trabalhando na área de Tecnologia da Informação, abandonou a carreira para tornar-se tradutor, atividade que exerce desde 2008. Fala português, inglês, francês, alemão, espanhol e italiano. Está aprendendo polonês. Tem um canal no YouTube, onde fala sobre tradução. Alguns dos seus hobbies são cinema, leitura, viajar e sair com amigos e familiares. É casado e pai de duas meninas.

WhatsApp Image 2020-06-03 at 11.41.38.jp

Walter Aragão

Amante de diferentes idiomas e culturas desde a infância, começou a estudar inglês aos 9 anos e hoje está em formação na área. É tradutor profissional e professor de inglês. Fala português, inglês, espanhol e está aprendendo japonês. Alguns dos seus hobbies são leitura, filmes, viajar, jogos, piqueniques, cozinhar e sair com amigos.

anaflavia.jpg

Flávia França

Executiva de Eventos, trabalha na área há 14 anos. Ama o que faz! Formada em Turismo e pós-graduada em Marketing Empresarial. Atualmente estudando cenografia, sua mais nova paixão! Conheceu o Clube Poliglota RJ e através dele o Poliglotar. Estuda inglês e espanhol. Amante das artes, de teatro e de museus. Apaixonada por dança e forrozeira de carteirinha.

IMG-20190902-WA0021.jpg

Robson Ribeiro

Doutorando em estudos linguísticos em inglês (UFSC)

Laboratório de Fonética Aplicada (FONAPLI)

Núcleo de Pesquisa em Fonética e Fonologia Aplicada a Línguas Estrangeiras (NUPFFALE)